Akita Inu – Raça Pet Top

No Japão o cachorro Akita é reverenciado como parte do patrimônio natural nacional, precisamente como as gueixas e o sumô. Ele, consequentemente, é bastate famoso no Japão, sendo, inclusive, visto como um singular amuleto da prosperidade. A denominação da espécie Akita Inu possui duas significações: “Inu” é originada do termo “cão”, no idioma nipônico; e “Akita” é oriundo de uma localidade situada em Honshu.Apesar das primeiras espécies da raça Akita terem aparecido só depois do século XV, na verdade, alguns estudiosos certificam que o aparecimento da espécie ocorreu por volta de quatro mil anos atrás. Nativamente, este cão era reverenciado como de grande porte, sendo usado pelos militares do Japão como cão de ataque e defesa por diversos anos.Os soldados norte-americanos, ao longo da Segunda Grande Guerra, obtiveram filhotes dessa espécie, após um homem reproduzir uma cadela da raça “Akita Inu” com um cachorro da raça “Pastor Alemão”. Após esse feito, deu origem à espécie “Akita Americano”, a qual se ficou famosa rapidamente, consequentemente sendo comercializada em variados cantos do planeta. Atualmente, ambas as espécies coexistem.

Características Físicas do Akita Inu

Os lobos e as espécies “Akitas” têm inúmeras similaridades. Os cães machos da raça Akita Inu medem em média 65 a 70 cm em estatura da cernelha e as fêmeas entre 57 a 63 cm. O peso da espécie difere de 33 a 50 quilos. Existem duas formas de como o pelo do cachorro Akita se mostra: a pelagem de cima é dura e reta e a pelagem de baixo é macia e espessa.O crânio do cachorro Akita é grande e achatado, a testa ampla e o chanfro é bem ajustada. O focinho é de comprimento moderado e afunila levemente. Os olhos da raça são bem afastados e são constituídos em um ângulo obtuso, seus olhos são castanhos, ligeiramente pequenos similares aos Spitz. Suas orelhas se dispõem de maneira eretas e grossas, triangulares e com pontas arredondadas, parecem relativamente inclinadas para frente e portadas de maneira ereta.Seu pescoço é robusto, sem papadas, finalizando em um peito profundo e amplo. As costelas tem o costume de ser levemente arqueadas e o seu dorso é firme e vigoroso. A sua parte traseira é bastante ampliada. Suas patas são fortes e redondas e sua cauda de inserção alta é grande, forte, grossa e enrolada sobre o dorso.

Pelagem do Akita Inu

Trata-se de um cachorro de pelo duro e subpelo oleoso, excelente para caça na água, pois seu pelo é quase impermeável, o que o mantém muito bem aquecido, mesmo em temperaturas muito geladas. O seu subpelo é denso, bem oleoso e muito sedoso, já a sua pelagem superior é firme, retilínea e bem alisada. A cernelha e a garupa são revestidas com um pelo um pouco mais comprido e na cauda o pelo é mais longo do que o restante do corpo.
O cachorro Akita se mostra nas cores vermelho-fulvo, sésamo (vermelho com pontas pretas), tigrado e branco.
Além disso, independente de todas as cores que possuir, as pelagens obrigatoriamente devem possuir a coloração Urajiro, quer dizer, na parte lateral do focinho, ventre e pescoço, abaixo da cauda e bochechas, e ainda no lado de dentro das patas vai existir um pelo esbranquiçado.
Os Akitas Inus mudam seu subpelo duas vezes por ano. O procedimento de substituição da pelagem é bastante intenso, podendo ser concluída após mais de trinta dias. Eles se lambem frequentemente, assim como os bichanos, devido a isso eles conservam-se higienizados por muito tempo. Dessa maneira, o melhor é que se banhem com a menor assiduidade possível, no sentido de evitar a perda da oleosidade natural da pele. Contudo, geralmente deve ser efetivada a escovação em sua pelagem.

Temperamento do Akita Inu

A personalidade do cachorro Akita Inu pode ser determinada como dócil e receptiva, calma, e este se identifica por sua lealdade. Esta raça é destemida, valente e muito fiel. Eles farão o possível para proteger sua família e sua casa.
Além do comportamento manso e tranquilo, o cão Akita é indicado para donos com mais pulso firme, pois essa raça necessita ganhar confiança de seu proprietário, para que esse possa corrigir esse cão com muita serenidade e firmeza, entretanto, sobretudo, são obedientes e inteligentes.O Akita Inu não tem o hábito de ser austero com indivíduos que ele não convive, no entanto tende a se revelar indiferente às gente estranha à sua rotina. Certos cachorros da espécie Akita Inu podem não se socializar com outros cães, especialmente os de mesmo sexo, devido a sua característica forte e geralmente dominadora. Apenas os cães socializados prematuramente possuem a predisposição para coabitar com outros animais. O aconselhável para que o cão Akita Inu não fique hostil e excessivamente possessivo é que ele seja ensinado desde pequeno, assim o Akita poderá se tornar mais sociável.

Vantagens de ter um Akita Inu

Caso conviva, em especial, desde pequeno, o cachorro Akita Inu pode ser uma impecável companhia para as crianças. Mesmo que possam estranhar no começo de uma convivência, os cães Akita Inu conseguem relacionar-se pacificamente com outras pessoas e também com crianças muito agitadas. Os cachorros da raça não ladram muito, todavia são bastante vocais e ocasionalmente “falam”.Os Akitas Inus são muito defensores, seja de sua propriedade ou dos indivíduos a sua volta, o que faz deles ótimos cachorros protetores, além do mais, eles se destacam por sua esperteza e sensibilidade. Estando na posição de nº 54 na lista que ranqueia os cachorros mais inteligentes do planeta, o Akita inu pode ser facilmente adestrado sendo que, tal como a maior parte das raças de cães, pode aprender com mais agilidade e intensidade no momento em que os ensinamentos são fundados ainda na fase de filhote.

Problemas do Akita Inu

Por conta do do cachorro Akita Inu, problemas como displasia nos quadris ou nos cotovelos podem acometer o cachorro, que detém uma esperança de vida que gira por cerca de 12 anos. Alguns problemas oftalmológicos também tem o hábito de ser um tanto habituais nos cachorros da espécie, como a atrofia da retina (que pode chegar a proporcionar cegueira) e o entrópio, disfunção que faz com que as pálpebras do animal se virem para dentro e machuquem sua córnea.É indispensável que o dono do Akita Inu leve-o ao médico veterinário habitualmente, para que possa realizar exames de rotinas no sentido de precaver futuras doenças. Além das já citadas, os cachorros Akita Inu são bastante inclinados a ter epilepsia, por causa disso a visita ao veterinário é extremamente importante.Somente os cachorros socializados precocemente apresentam a inclinação para conviver com os demais animais.

Como cuidar do Akita Inu

Os cachorros Akita Inu podem adaptar-se à vida em apartamento, todavia precisam de atividades diárias para preservarem-se equilibrados e sadios. Quem vive em apartamento deve passear com seu cachorro Akita Inu todos os dias. Já quem vive em casa ou tem grandes espaços e quintais cercados deve deixar os cães livres para que consigam se exercitar livremente.No que se refere a cuidados com o bem estar, é fundamental lembrar que a pelagem dos Akitas deve ser escovada todo o dia ou, pelo menos, toda semana, evitando os nós nos pelos e o acúmulo de impurezas que tem probabilidade de ocasionar problemas de pele como a dermatite.Esses cães têm um apetite voraz, por isso uma refeição equilibrada é primordial a fim de que possam crescer com muita saúde.A saúde geral do animal está diretamente associada à sua higiene. O lugar que seu cão Akita vai habitar deverá ser bastante limpo a fim de que não haja riscos de contágio em função das fezes e os demais fatores. No caso do cachorro Akita Inu, em especial, é importante nunca deixar o local onde ele vive molhado logo após limpeza, a fim de evitar que ele deite e fique úmido, uma vez que isso pode causar o desenvolvimento de fungos em sua pele ou mesmo alergias.

Filhotes do Akita Inu

O cão Akita Inu quando filhote é bonitinho como um bicho de pelúcia. Você deve mostrar a seu Akita que você é quem está no controle. Pela personalidade dominadora e forte do cachorro Akita, esse deve ser treinado o quanto antes a fim de que ele conheça os limites.Akitas são cachorros limpos que não têm dificuldade em saber as regras básicas de higiene. Apesar de ser uma espécie bastante independente, escolhem estar próximo dos donos do que solitários no fundo do quintal. Exercícios regulares são extremamente sugeridos para evitar que se transformem em cães aborrecidos e destruidores de equipamentos espalhados pela casa.Ao escolher um filhote, o aconselhado é sempre olhar os pais da ninhada e ver o comportamento deles já que essa é uma característica genética. Para evitar problemas futuros, busque um petshop ou um canil apropriado e confiável. pesquise a fama do vendedor e veja se vale a pena adquirir qualquer cão no local onde você irá adquiri-lo. Preste, sempre, muita atenção no modo como o filhote de cão Akita Inu se porta. Determinados são mais dominantes e irão necessitar de uma instrução mais estabilizado, outros mais submissos, entre outras variantes que controlarão na personalidade do cachorro quando adulto.

Curiosidades sobre o Akita Inu

Na atualidade, convivem duas raças de Akita, o Akita Inu e o Akita Americano|Duas raças de Akita
O Akita Inu foi gerado nas regiões noro-orientais do Japão para a prática da caça grossa, isto é, o cachorro era usado pra caçar cervos e ursos.O cão Hachiko, famoso por ter esperado vários anos por seu proprietário em uma estação de trem, ganhou um filme nomeado “Sempre Ao Seu Lado”, protagonizado pelo astro “Richard Gere”. Depois que o dono moreu, sem saber o que havia acontecido, o cachorro Hachiko retornou à estação de trem todos os dias por mais de uma década, na esperança que ele retornasse, até falecer.

Cão Samoieda – Pet Espetacular

As civilizações nômades utilizaram essa espécie há mais de 5.000 anos, na região da Sibéria, apesar de existir outras interpretações acerca da origem da raça Samoiedo. Consoante os registros, esta espécie só era capaz de ser encontrada em meio a essas tribos, originando, consequentemente, a sua denominação. Estes povos usavam estes cachorros para tracionar trenós, capturar e para o pastoreio.
Os primeiros exemplares da raça Samoiedo chegaram em terras inglesas entre o período de 1870 e 1909, contudo nem todos cachorros eram de pura raça. Afirma-se que a Monarca Alexandra amou tanto da espécie que fez muito para tentar fomentar a espécie na sua pátria. Fato é que ainda podem ser vistos descendentes dos cachorros da rainha nos exemplares modernos.
Os cães Samoiedos chegaram na América no ano de 1906, um exemplar foi oferecido como mimo do Grão-Duque da Rússia Nicolau. A partir da Segunda Grande Guerra a notoriedade deste cachorro vem aumentando muito a cada dia por causa do seu temperamento dócil, sua encantadora fisionomia e suas façanhas como um cachorro de tração.

Características Físicas do Samoiedo

Seu nariz conta com um formato mediano e um tom mais escuro, suas orelhas são de um tamanho médio, muito afastadas uma da outra, seu crânio conta com um formato de cunha e seus olhos muito profundos; sua pelagem é bastante densa, suas patas são redondas e ele possui um porte físico bem robusto e atlético.
Seu rabo tomba para os lados, o pelo deste cão é bastante espesso e muito belo. Sua fisionomia chega a ser cômica: no momento em que olhamos para o Samoiedo, parece que ele está continuamente gargalhando!
A pelagem é bastante espessa e volumosa, sendo comprida, macia e lisa. A pigmentação mais comum é o branco simples, porém conseguem ser encontrados nas variedades de branco palha, amarelo, esbranquecido e amarelado, branco e preto e branco e marrom.

Temperamento do São Bernardo

O Samoiedo é um cachorro bastante carismático que não vai medir esforços com o intuito de cativar o dono, a família e inclusive os convidados! Se adaptado, ele vai querer sempre, também, deitar todas as noites bem próximo de seu proprietário. O Samoiedo é um ótimo cachorro para companhia, principalmente para idosos e crianças já que é bastante brincalhão e afetuoso.
Apesar de amável, é imprescindível que o Samoiedo faça atividades físicas constantes porque é um cachorro familiarizado com o serviço intenso. Para você que almeja adquiri-lo, saiba que essa espécie carece de um grande espaço, uma vez que eles nunca estão bem ficando limitados, seja em casas ou apartamentos. Toda vez que se veem sozinhos ou insatisfeitos, eles pendem a gerar um comportamento mais destrutivo, fazendo muito barulho, comendo os utensílios a sua frente e cavando por todo o lado.
Estes cachorros não são facilmente educados, são desobedientes e mais suscetíveis a tracionar trenós do que permancer em coleiras, embora por gostarem de agradar o proprietário, vão aprender com o transcorrer do tempo.
O mais adequado é que você tenha só um cachorro dessa espécie, já que eles não se se relacionam bem com outros cães domésticos!

Vantagens em se ter um Samoiedo

Esta espécie é muito dócil, sensível, afetuosa e bem sagaz! O Samoiedo dispõe de um carisma sensacional, encantando todo mundo ao seu redor.
Esse cão tende a ser muito tranquilo dentro da casa e vai querer ficar próximo do proprietário todo dia, um forte sinal de seu grande afeto e carinho.
Caso você receba bastante hóspedes no lar, não vai precisar se preocupar em prender o cachorro! Seu proprietário vai ficar satisfeito com o modo como o Samoiedo se relaciona com seus amigos e hóspedes.
Os Samoiedos são cachorros bem higiênicos e não irão dar trabalho em excesso no que concerne a banhos e tosas, mesmo sendo bastante peludos e de coloração clara. Por não terem glândulas subcutâneas, esta raça não tem um mau cheiro, que é característico nas demais raças caninas. Ou seja, a economia com a higiene do pet será bem alta!

Pontos fracos do Samoiedo

Samoiedos precisam de atividades físicas todo dia, uma vez que são cães extremamente ativos e familiarizados com o trabalho pesado, para se conservarem serenos.
Se você quiser um cão para ser um cão de guarda, nem pondere em possuir um Samoiedo.
Eles são divertidos, porém, em determinadas ocasiões, exageram demais, deixando o seu dono bastante irritado, já que eles são muito destrutivos em muitas situações.
O Samoiedo é um cachorro muito dominante, não é conveniente ter outros animais domésticos junto do Samoiedo, especialmente felinos! Contudo, se adestrado desde filhote, vai ser capaz de ter um Samoiedo mais condescendente com os demais cães.
Esse cachorro vem de pátrias nórdicas de clima gelado e, mesmo se acostumando ao clima tropical, não é apropriado submetê-los a temperaturas demasiadamente altas.
O Samoiedo possui o costume de largar muito pelo ao longo da casa em razão da sua troca de pelo.
O Samoiedo demonstra demasiados problemas no que concerne a sua saúde, como: coloração anormal nos olhos, orelha caída, ossos desequilibrados, pelagem cacheada, propriedades do sexo mal definidas, displasia coxofemoral, podem ficar surdos, ameaça de nanismo e a retina pode demonstrar uma degeneração contínua.

Como cuidar de um Samoiedo

O Samoiedo é um cachorro que possui muita energia e necessita de gastá-la de alguma forma, se você procura obter um cão dessa espécie, esteja capaz de passeios matinais e muitas brincadeiras! Um ótimo adestramento também vai ser indispensável a fim de deixar o cachorro mais educado.
E se você tem outros animais domésticos, o ensino do Samoiedo é obrigatório: sem ele você vai ter um cachorro bem antissocial, principalmente com outros cachorros.
Esta raça possui a prioridade de viver dentro de casa, então é indispensável que o proprietário ensine adequadamente o cachorro com as regras de casa – entretanto esteja preparado para uma atividade árdua, pois o Samoiedo é bem teimoso! Outra coisa fundamental é pentear o pelo do cachorro entre duas a três vezes por semana a fim de evitar que pelos fiquem dispersos pelo lar.
Esta espécie é demasiadamente inteligente e carece de bastante carinho do proprietário, esteja preparado para dar demasiada atenção e amor a ele.

Filhotes de Samoiedo

Os filhotes dessa espécie são perfeitamente “bolinhas de pelo” que gostam de mamar e tirar uma soneca! Embora não pense que esse período é longo: em até dez semanas eles estão brincando e sendo plenos “desbravadores” para todo o lado. Essa época é a melhor para que o seu dono adestre-o, a fim de que quando amadurecer não dê bastante trabalho. Nesta etapa ele se encontra mais afeito, dado que é o período no qual ele se afiniza com a raça que pertence e vai para um período de socialização com os humanos. Depois dos três meses o Samoiedo começa a aumentar a sua liderança e o criador tem que desenvolver o adestramento de obediência do cachorro com mais periodicidade. Decorridos um ano, o cão já toma uma conduta mais madura e amplia a eficiência de aprendizagem, o tratador deve reforçar o condicionamento nesta fase a partir do momento que eles tornam-se mais violentos.
Um filhotinho adequado precisa ser divertido e bastante animado. Todos os exemplares dessa raça possuem um “sorriso” no seu rosto, com o lábio escurecido e olho marrom. Quanto às orelhas, não se preocupe, elas só se erguerão depois dos três meses de vida. O rabo cai em cima do dorso a partir dos dois de idade.

Curiosidades a cerca do Samoiedo

O Samoiedo é classificado como o cão nórdico mais disciplinado já conhecido, porém ele conta com um esquisito costume de ficar constantemente buscando alguma coisa, principalmente nos buracos que ele escava quando está enfadado.
Nas primeiras importações da espécie para o território inglês, nem todos eram puros de raça nem de cor branca, outros eram da coloração de canela e ligeiramente mais baixo que a espécie autêntica. Alguns destes espécimes vinham de tribos nômades.
O primeiro clube especializado na espécie originou-se no ano de 1920, e existe até os dias atuais; e, oficialmente, as primeiras importações suscederam-se no período de 1893.
Ao longo das tempestades de neve, é normal enxergarmos Samoiedos usando o rabo peludo para proteger o focinho.
A curvatura dos seus lábios dá a aparência de estarem sempre “sorrindo”.

Saiba mais sobre Boiadeiro Bernês

O Pet Boiadeiro Bernese é uma raça bastante remota do território suiço, que ao longo dos séculos e com os muitos cruzamentos realizados, se transformou em o cachorro que vemos hoje. Com a finalidade de preservar os rebanhos e os gados seguros, os “Bernois Bouvier” foram muito solicitados pelos cultivadores suíços. No fim do século XIX, devida a boa fama do queijo da Suiça, os lavradores tiraram o melhor lucro do desempenho dos cães da espécie Boiadeiro de Berna, muito utilizados para puxar os carros de leite.
O Cão Boiadeiro Bernese também é incluído aos “Sennenhund”, quer dizer, aqueles cães montanheses, todavia unicamente ele tem uma pelagem alongada e macia. Nâo se sabe ao certo a sua linhagem, simplesmente deduções. Muitos acreditam que a sua formação se sucedeu a partir do cruzamento entre as espécies Mastiffs e os cachorros de guarda, durante a Conquista Romana na Suíça.
Além de ser um notável cão de tração, ele ainda suporta as temperaturas mais congelantes, além de guardar o gado. Embora a utilidade desses cães, poucas iniciativas foram efetuadas para eternizar a espécie. No fim dos anos de 1800, a raça estava em ameaça de extinção.
Nessa época, o professor Albert Heim começou uma pesquisa a respeito dos cães suíços que levou a especificação do Pet Boiadeiro Bernês (Bernese Mountain Dog) como um dos exemplares. Estes cachorros foram encontrados apenas nos vales dos Alpes baixos. Após os estudos de Albert Heim, iniciou, desta forma, a propagá-los em todo o continente europeu. Os espécimes melhores foram encontrados na área de Durrbach, propiciando a espécie o título de Durrbachler. Com o progresso da espécie, o título foi substituído para Boiadeiro Bernês. O primeiro deles chegou à América em 1926; o reconhecimento oficial do AKC realizou-se em 1937.

Características físicas do Boiadeiro Bernês
O Boiadeiro Bernês tem três cores, grande porte e um comportamento bastante amorável. Ele é inteligente, forte, e tem rapidez instintiva para efetuar as funções de defesa e pastoreio pra as quais foi primariamente originado e usado no território suiço.
O Boiadeiro Bernês é enorme, vigoroso e muito equilibrado. Suas orelhas pendem sobre os lados de sua cabeça, possuindo também membros estreitados e orelhas medianas. Seu rabo é bastante espesso e recai por cima do torso. Sua coloração é bem fragmentada: ele detém uma pelagem afinada, bem lisa, alongada e escurecida, e, ainda, com uma tonalidade avemelhada e certas marcas amarronzadas ao redor das bochechas, da região dos olhos, patas e tórax. O Cão Boiadeiro de Berna tem marcas esbranquiçadas na cabeça, pescoço, tórax, patas e extremidade da cauda.

O Cão Boiadeiro de Berna funciona como um grande cão da casa, visto que no momento em que o dono está dentro da moradia o cão conta com um curto nível de atividade e uma intensa necessidade de estar próximo dele. Não há felicidade maior para o Boiadeiro do que estar junto de quem adora. Caso você não tenha lugar ou tempo livre a fim de oferecer atenção, portanto nunca adquira este cachorro. Eles foram feitos para constantemente na companhia de seus proprietários.

Pelagem do Boiadeiro Bernês
O pelo do Cão Boiadeiro Bernês é lindo: Tem a parte inferior bastante peluda e uma camada dupla, grossa, com a parte externa longa. Caracteristicamente tricolor, a maior parte de seu corpo tem as colorações pretas, enferrujadas e um branco brilhante. Detém uma marca branca no formato de uma cruz avessa, uma mancha branca em torno de seus olhos e no começo do rabo.
A cor dominante do Cachorro Boiadeiro De Berna é o escuro, que deve ser forte, com as manchas em marrom bem definidas na face, em cima dos olhos, nas patas e no peito. Os membros ainda são capazes de ter pelagem branca contanto que não passe o início das pernas.
O pelo dessa raça é afinado e comprido e para que seja sempre saudável, deve ser escovado com periodicidade. Durante a primavera e outono acontece uma diminuição significativa de pelagem no Pet Boiadeiro Bernese. Escovar diversas vezes semanalmente também auxilia a minimizar a abundância de pelo caído em volta da residência e conserva a pelagem limpa e desembolada. O banho regular, a cada trimestre ou mais, conservará sua higiene.
Temperamento do Boiadeiro Bernês
Inteligência, astúcia e ternura são características do Cachorro Boiadeiro De Berna. Ele também é nobre, tranquilo e condescendente. Ele aprecia estar com sua pessoas da casa e fica contente quando é incluído nas ações familiares. Entretanto não se esqueça de disciplinar a ele como se comportar em casa e com outras pessoas, pois um treino é crucial pra esta raça. Ele é capaz de crescer muito, todavia sempre permanecerá sendo um “molecão”. Essa espécie demora para amadurecer.
Mesmo que não seja agressivo, ele fará de tudo para resguardar você e sua família. Acostume-o desde sempre a relacionar-se com pessoas desconhecidas e, de preferência, em locais com diversas pessoas conjuntamente, já que ele é bastante arisco no momento em que não há alguma coisa nova para ele.
Como todos os cães, o Pet Boiadeiro Bernês tem necessidade de socialização antecipada, devido a isso, esta exibição a várias pessoas, olhares, barulhos e experiências diferentes ainda quando juvenil ajuda a assegurar que seu cachorrinho amadureça e se torne um cão balanceado.
O temperamento do Cachorro Boiadeiro De Berna é atingido por uma sucessão de fatores, o que inclui hereditariedade, treino e socialização. Depois de acostumados, eles irão querer formar amizades com outras pessoas, fora de serem normalmente divertidos e possuírem bastante curiosidade.
Vantagens de ter um Boiadeiro Bernês
O Boiadeiro Bernese também é um bom cachorro de vigia, que irá advertir a todos ao mínimo sinal de proximidade de um estranho ou intruso. Pode ficar tranquilo: este cachorro é muito apropriado para se ter em casa, ele se dá bem com crianças, jovens e adultos.

Todas as atividades que ele efetua vêm acompanhadas de seus instintos. Caso você possua crianças em casa, pode ficar tranquilo: as crianças vão amá-lo.

Ele é um cachorro ansioso, pois está constantemente buscando alguma coisa pra fazer, tal como por exemplo, um desafio. Encaixa-se muito bem em diversas funções diferentes e é um cão que quer e está decidido a cativar.

Problemas comuns ao Boiadeiro Bernês

Deixe-o sozinho e você vai ter um cão infeliz, ansioso e chateado. Se você conceder algo para ele fazer e ele não agradar, também vai aborrecê-lo muito. Um quintal não é grande o satisfatório para ele. O Cachorro Boiadeiro De Berna adulto tem necessidade de longos passeios diariamente, de ao menos uma hora, pra ficar mental e fisicamente equilibrado.

Hoje em dia os Boiadeiros Berneses enfrentam determinados problemas referentes a sua saúde. A espécie dispõe de um pequeno agrupamento de genes o qual acarretou em inúmeros problemas de saúde pertinentes à endogamia (consanguinidade). Na mesma proporção que mais pessoas apuram acerca da raça, muitos cães com problemas de saúde estão sendo criados com insuficiente ou qualquer padrão. Isto tem gerado um efeito negativo sobre o Cachorro Boiadeiro De Berna como um todo. As pessoas que ambicionam ter um cachorro dessa raça necessitam ter bastante cautela ao adquirir um filhote e devem procurar um criador com bastante referência no comércio.

Como Cuidar de um Boiadeiro Bernês
O Cachorro Boiadeiro Bernês não deve habitar em apartamento ou condomínio. Pra o seu cachorro usufruir mais satisfatoriamente o espaço, um lar enorme com um largo ambiente é o ideal. Ele também possui energia de sobra. Além de divertir-se no pátio, ele precisa de ao menos praticar exercícios vigorosos todos os dias com o objetivo de se manter em notáveis condições de saúde.
Cuide da saúde bucal do seu Boiadeiro de duas a três vez semanais, para retirar germes de sua boca. A escovação diária é também melhor se você desejar evitar a enfermidade das gengivas e o mau hálito.
Se, por acaso, o seu cachorro não consiga gastar bem as suas unhas, portanto apare-as uma vez a cada mês. As unhas sem dúvida estão grandes, caso você possa ouvi-las no momento em que ele está andando. As unhas do cachorro possuem vasos sanguíneos e se você aparar no lugar incorreto, tem grande chance de causar sangramento.
Se existir odor ruim ou vermelhidão nas orelhas do seu Boiadeiro, então leve-o a um médico-veterinário rapidamente. Verifique com um veterinário acerca de qual produto usar para limpar as orelhas do seu cachorro, então, em seguida, higienize-as com um pedaço de algodão úmido. Todavia, lembre-se: apenas limpe a parte de fora, nunca coloque nada dentro do canal de audição.
Sempre examine a pele do seu cachorro, analisando qualquer tipo de anormalidade, tal como: infecção, vermelhidão ou sensibilidade, não pense duas vezes em liga para um veterinário.
Fillhote do Boiadeiro Bernês
Caso você almeje um cachorro satisfatoriamente apropriado em um ambiente em família, acostume ele desde novo às relações com as pessoas da residência. Comece, o mais cedo possível, em exibir a ele quais os limites que ele tem. A raça é vista como vagarosa no referente ao amadurecimento emocional e por essa razão o modo de educação pode e deve ser realizado durante um ciclo mais extenso.
Comece a familiarizar seu Cão Boiadeiro Bernês a ser escovado e analisado desde novo. Sempre apure os membros e a boca do Boiadeiro. Mude essa hora em uma experiência positiva, repleta de elogios e gratificações, e você estará deixando preparado o Boiadeiro de Berna para exames veterinários simples e outros tratamentos no momento em que ele for crescido. Higienize e cuide do seu animal desde novo, posto que eles têm o hábito de efetuar buracos em lugares com muita terra, então ficando imundo mais que o natural.
Além disso, não deixe o filhote de Cão Boiadeiro de Berna fazer brincadeiras em superfícies duras (como asfalto), pular demais ou puxar cargas pesadas até que ele tenha ao menos dois anos de vida e até que suas articulações estejam completamente formadas. A brincadeira normal, no gramado, está concedida.
Curiosidades a cerca do Boiadeiro Bernês
Com seu pelo grosso e gracioso, o Cão Boiadeiro Bernês se adapta satisfatoriamente em temperaturas frias. Ainda assim, com o pelo escuro e porte grande, ele é propenso a sensações de corpo quente. Em dias bem quentes, não aceite que ele faça demasiado treino físico.
Caso você queira ter um Cão Boiadeiro de Berna, entenda que ele necessita de um excepcional cuidado. Como vários cachorros de raça de grande porte, o Pet Boiadeiro De Berna desenvolve-se apressadamente entre o período de quatro e sete meses, sendo suscetível a distúrbios ósseos e lesões. A dieta deve ser muito caprichada, com ótima qualidade, abundante em nutrientes, porém em uma quantidade certa, para que ele cresça em uma forma moderada.

O excepcional cão Beagle

O excepcional cão Beagle

Também na Grécia Antiga pôde-se observar a existência de um cão muito assemelhante ao Beagle inglês. Em tratados que foram datados no período de 433 A. C. há a possibilidade de ler a respeito de uma espécie de cão que consegue identificar a presença de lebres de muito longe.
Saltando da Grécia Antiga para a Inglaterra do século XI também encontramos diversas referências a espécies que poderiam ser as origens dos cruzamentos que resultariam no Beagle que conhecemos nos dias atuais. Para se chegar até aos cachorros Beagle recentes, duas raças de cachorros bem especificadas foram misturadas: Talbot e Galgos Ingleses. Essas espécies são especificadas como as mesmas linhagens dos cães Beagle atuais.
Mesmo com toda a tecnologia existente com o intuito de se encontrar a procedência de determinadas espécies de cachorros, houve entre os pesquisadores uma pequena complicação em encontrar os registros apropriados para se chegar até a origem do cachorro Beagle. O termo Beagle, em diversos registros antigos, era usado para se fazer referência a qualquer cão que fosse de tamanho médio. Esses registros datavam em especial das Ilhas da Grã-Bretanha do século XVIII. Todavia esses registros atestam que ao longo do mesmo período havia uma preocupação em desenvolver uma espécie de cachorros de pequeno tamanho que fosse eficaz para a caça, principalmente de lebres e coelhos. Com o objetivo de se chegar até um cachorro eficaz na caça, observava-se a necessidade de um cão com um faro aguçado.
Pelo que estes registros mais atuais assinalam, foi por causa da uma matilha do reverendo Phillip Honeywood, da Inglaterra, no ano de 1830, que se originou uma pequena base pra o Beagle atual. Por volta do século XIX que começou a exportação de cães da espécie Beagle para os EUA. Foi por causa dos EUA que o cão Beagle se tornou mais popular. Mesmo tendo se originado na Inglaterra, se pode concluir que os Estados Unidos foi o lugar onde o cachorro Beagle teve mais adesão.

Características do Beagle

O Beagle é um cachorro profundamente brando, aventureiro, inteligentíssimo, muito alegre e meigo. Apesar do seu tamanho mais compacto, não se engane: ele é um cão bem robusto. Tem orelhas longas que caem para os lados e pelos curtos, espessos e resistentes. No geral, ele possui três cores e com as pontas da sua pelagem esbranquiçadas.
Não existe um peso exato para os cães Beagles, é necessário, inicialmente, dar uma olhada no seu porte e seu tamanho. Segundo a Federação Internacional de Cinofilia, os cães da espécie Beagle devem medir mais que 33 centímetros e menos que 40 cm e, em função disso, o peso de um cão Beagle pode variar de 8 aos 14 kg, conforme o sexo.
Os cães da espécie Beagle possuem um grande olfato e quando soltos e fora da coleira, são capazes de sumir indo atrás de determinado rastro, desprezando completamente as chamadas de seu proprietário, provando que o seu treinamento deve ser elaborado desde filhote para evitar esse tipo de acontecimento.

Temperamento do Beagle

Caso não seja adestrado adequadamente, o cachorro Beagle tende a ladrar e ganir bastante, o que faz com que seus proprietários se enlouqueçam, contudo possuem um temperamento divertido e doce. Porém, não se preocupe: o cachorro Beagle é completamente tranquilo de se conviver. É um cão que faz amizade bastante fácil com crianças.
São acostumados a estarem juntos a outros cachorros, uma vez que a partir da sua origem foram habituados a estar em matilhas, entretanto, apesar do seu temperamento, ele é um cão de caça muito eficaz. O Beagle pode viver tranquilamente, seja em um habitat urbano ou campestre. Ele também é muito travesso.
Devido ao seu comportamento teimoso, o aconselhado é que ele seja treinado desde bem cedo a acatar a seu proprietário. Mesmo sendo calmo e amável , o Beagle pode não ser bom para proprietários iniciantes, uma vez que é um cachorro que precisa de donos firmes e com paciência e o seu treinamento pode requerer tempo e bastante devoção. Alguns treinadores dizem que o Beagle é um cachorro “que não possui capacidade de adestramento”, já que ele efetivamente só faz o que deseja.
Mas, ele possui uma personalidade bastante balanceada. Pela sua coragem e astúcia, eles podem ser definidos, inclusive, como um cão vigilante, contudo não são agressivos ou acanhados.

Saiba os benefícios de se comprar um cachorro da raça Beagle

– São cães altamente mansos e amorosos
– Sabem lidar muito bem com pequenas crianças
– São carinhosos
– Ajustam-se em diferentes ambientes, seja apartamento ou casa
– São cães de boa saúde
– São cachorros tranquilos de criar não precisando de tosas incessantes ou escovação todo dia

Pontos fracos

– São levados e desordeiros
– São desobedientes e teimosos chegando a ser chamados de “cães que não possuem a capacidade de adestramento” pelos adestradores
– Possuem tendência a ficarem obesos
– Podem ser muito sonoros e um tanto desagradáveis quando filhotes
– Apesar da sua boa saúde, eles possuem uma propensão a alergias e eczemas
– Outro problema menos habitual, é o chamado “Beagle Tail”, o qual atinge mais cães com a base da cauda grossa. A Beagle Tail provoca a inflamação na região do ânus, ocasionada pelo abafamento do local em razão de uma dobra entre o rabo e a área anal. Possui tratamento com drenagem da glândula, bandagens antissépticos e pomadas anti-Inflamatórias somadas a antibióticos.

Como tomar conta de um Beagle

O Beagle é um cachorro inesgotável e é por isso que tem a necessidade de fazer exercícios diários pra consumir sua energia e para que jamais venha a ser triste ou obeso, uma vez que é uma raça bastante comilona e tem predisposição pra ficar obeso. O cão Beagle tem necessidade de uma dieta padrão e balanceada, de boa qualidade.
A limpeza não precisa ser frequente, de quinze em quinze dias, com uma excepcional escovação ao final para remover a pelagem solta, o que já é satisfatório para manter a limpeza do cão em dia. Além de tudo, alguns cuidados básico devem ser tomados com a tosa higiênica, bem como com o corte das unhas de vez em quando.
Agora, o cuidado necessita ser redobrado relativo aos olhos e às orelhas. O Beagle tende a sofrer com a otite, já que as suas orelhas são muito tombadas e compridas, o que faz com que consigam reunir mais sujeiras.
Em comparação aos olhos do cachorro Beagle, a atenção deve ser grande por ser usual ocorrer a Hiperplasia da Glândula de Harder, também chamada popularmente como terceira pálpebra, enfermidade que, nos cães dessa raça, cria uma espécie de carne esponjosa na área ocular do animal.

Filhotes de Beagle

Para se adquirir um cão Beagle, verifique a sua procedência a fim de que não ocorra pequenos contratempos. Filhotes de cão Beagle podem ser um desafio e tanto! O Beagle é um cão atraente com alma de vagabundo, fiel aos seus instintos de caçador.
Os Beagles são capazes de se tornar extraordinários companheiros, fazendo uma ótima parceria com seus donos no decorrer de 14 anos ou até mais, mesmo que ele possa mostrar-se “largadão” ou independente.
Em geral, os cachorros Beagles, mesmo filhotes, não apresentam nenhum medo ou temor do que quer que seja, sendo bastante curiosos a começar do seu nascimento. Evite adquirir cachorros muito ariscos, que se escondam das pessoas, já que este comportamento pode dificultar a aprendizagem e a socialização do cão.
É importantíssimo que, quando selecionado o filhote, ele seja cuidado com carinho, porém sem esquecer de estipular limites claros para ele. Deve-se evitar quando o filhote seja excessivo nas brincadeiras ou que realize coisas erradas. Mostre a seu cão Beagle quem é que manda! Porém jamais com agressividade. Pra determinados especialistas, educar nenhum cão é complicado, porém o Beagle torna esta atividade ainda mais complicada.

Curiosidades a respeito do Beagle

– A Rainha Elizabeth I mantinha a raça Beagle conhecida como Pocket Beagle (na tradução, Beagle de Bolso). Ao longo do seu reinado, ela criava uma série de exemplares de Beagles nas suas dependências, vindo a produzir, inclusive, uma variante da raça de tamanho excessivamente minúsculo, que media entre 20 e 23 cm de comprimento.
– Ocorreu em 2013 um fato inesquecível em relação a esss raça: vários ativistas soltaram muitos Beagles do “Instituto Royal” os quais eram utilizados como animais de testes para remédios e os demais propósitos.
– Por causa do seu olfato apurado, o cachorro Beagle foi usado como um cão farejador em aeroportos, pela polícia dos EUA, a fim de que pudesse localizar drogas ou outros produtos ilícitos.

Basset Hound – Tudo Sobre

Basset Hound – Tudo Sobre

Os espécimes Basset Hound foram utilizados com o intento de caçar animais pequenos, atualmente eles ainda são utilizados com esta pretensão em certas nações. No momento em que ele não encontra-se perseguindo, ele é um parceiro irreverente com seus familiares que ama a criançada.

Informações sobre a Espécie

O cachorro da espécie Basset Hound tem um temperamento tranquilo e aparência nobre. O Basset Hound é um bom parceiro da família, tal como um incrível cão de caça. Devido à sua grande aparência, ele é excelente para estrelar campanhas de marketing. A denominação Basset é originado da expressão francesa “basse”, que significa baixo. O Basset é um cão muito pequeno, seu porte físico chega quase a encostar o solo. Seus ossos são bem pesados e seu corpo vigoroso, geralmente pesa de 25 a trinta e cinco quilos. Ainda que não possua muito mais que 38 cm de estatura, são cães compridos com patas pequenas. Eles possuem um naniquismo intitulado “Acondroplasia”, que torna suas patas bastante pequenas. O Basset Hound vai querer estar em cima de seu colo o tempo que for possível, ainda que quase nunca irá caber muito bem. Por serem cachorros de caça, eles foram adestrados para seguir suas vítimas pelo cheiro, por conta disso são notáveis farejadores. Eles são um dos maiores cães farejadores do planeta, encontrando-se somente atrás da raça “Bloodhound”. Ao se tratar de um Basset não é preciso grandes sacrifícios, uma vez que seus pelos são muito simples de cuidar, além do que, têm a pelagem encurtada, muito alisada e de uma textura rígida. De modo geral, eles têm uma pelagem tricolor (branco, castanho e preto), porém existem alguns que estão na coloração avermelhada e esbranquiçada (determinadas manchas avermelhadas em uma pelagem branca), avermelhado mais forte e branco (patas e rabo brancos e um avermelhado sólido). Você pode perceber um Basset Hound acinzentado contudo pressupõe-se que esta coloração nos cães da raça Basset Hound pode estar ligada a problemas de genes. O Basset detém uma pele frouxa no rosto, principalmente quando está farejando alguma coisa, além disso têm uma cabeça arredondada e um focinho bastante curto. Vários Bassets têm um aspecto entristecido, porém isso é causado por causa dessa pele solta em sua fisionomia, porém, concomitantemente, isto somente potencializa o encanto desses Bassets. Por serem gerados para serem cachorros de caça, várias das propriedades dos Basset Hounds têm um intuito. Estas pequenas rugas que há ao redor da cabeça desses cães servem para capturar bem mais o cheiro do que eles estão farejando, e suas grandes orelhas arrastam-se pelo chão e, também, absorvem os cheiros. As pernas pequenas do Basset Hound fazem com que este cão se locomova vagarosamente do que cachorros de patas mais compridas, o que deixa mais simples pra os caçadores seguirem o Basset Hound a pé. À medida que os caçadores acham-se em sua busca, a sua cauda comprida e com uma curta extremidade esbranquiçada faz com que o Basset seja visto bem mais facilmente pelos caçadores. Sendo amestrado, o Basset torna-se bastante sereno e grandemente molenga. Ainda por cima é bastante brincalhão, bem leal ao seu proprietário e ainda bastante amigo. Em sua origem, os Basset Hounds foram desenvolvidos como matilhas, por isso eles adoram encontrar-se com seus familiares e inclusive permanecem amigavelmente com outros animais de estimação. Basset Hounds abominam permanecer solitários por muito tempo e são capazes de ter um comportamento detestável e começar a ganir se deixados menosprezados por bastante tempo. Seu latido característico é elevado e é capaz de ser escutado a longo alcance. O cão da espécie Basset Hound não fica bastante dinâmico dentro de casa, em razão disso pode ganhar peso e tornar-se obeso rapidamente. Pelo excesso de peso, caso não seja equilibrado, pode proporcionar problema de coluna e, ainda, nas patas. Dessa maneira, a atividade física regular é um dever para Basset Hounds. Todavia, ainda que preguiçosos, eles amam sair pra caminhar e principalmente caminhar, porque têm uma ótima intensidade. O Basset adora cheirar, consequentemente tenha serenidade toda vez que for sair para caminhar com seu cachorro. Fique atento para a utilização da coleira, uma vez que eles dispersam facilmente toda vez que perceber um cheiro que chama a atenção deles. Quando captam algum odor que chame a sua atenção, eles andam pelas ruas e não se atentam ao seu redor, podendo ser atropelados de alguma maneira. A tranquilidade tem que ser uma virtude quando se refere a treinar um Basset Hound. A menos que você consiga sugestionar o cachorro desta raça de que o treino é algo que ele deseja fazer, o Basset Hound pode ser teimoso e complexo de adestrar. Se você puder comprá-los com alguma guloseima, viria a ser pois diversos não irão acatar por livre e espontânea vontade. O treinamento de um Basset Hound dentro de casa inclusive é um desafio, entretanto com paciência e insistência, você é capaz de passar este desafio. Unicamente certifique-se de utilizar processos de adestramento gentis e objetivos. O Basset Hound é um cão emotivamente sensível e se desligará do adestramento se for tratado grosseiramente. O latido de um Basset é singular. Eles mais uivam que latem. Eles ainda têm um latido anormal e murmuroso que utilizam à medida que desejam atenção ou estão buscando alimento. Em virtude das suas expressões tristes e pidonas, em algumas ocasiões eles são espertos e conseguem receber diversas guloseimas. No geral, eles são bastante alegres, travessos e com ótimo temperamento. Eles são bastante gentis com a criançada e outros animais domésticos. Suas maiores manias são a tendência de salivar e uivar quando estão sozinhos. Se você conseguir tolerar as qualidades típicas do Basset Hound, ele é capaz de virar um ótimo amigo para você e sua família, que ficará alegre em divertir-se ao redor da casa, no pátio, como se estivesse caçando.

Destaques da raça

Como todos os cachorros de caça, Basset hounds são capazes de ser teimosos e complicados de treinar no lar. Indica-se treino com caixas. Se conseguirem perceber um odor interessante, Basset Hounds são capazes de procurar segui-lo, não interessa quanto risco isso possa significar. Logo, preserve seu Basset Hound na coleira sempre que estiver caminhando na rua. Esta raça de cães pensa por si própria e nunca comporta-se satisfatoriamente às maneiras de ensino severas. Uma das imprescindíveis razões pelas quais Basset Hounds são entregues pra adoção é por babarem em demasia. Eles constantemente fazem bastante sujeira toda vez que vão matar sua sede, em relação à sua pele do rosto. Caso você não goste de cachorros que fazem muita sujeira e babam além da conta, você já sabe: o Basset não é o adequado para você. Eles liberam diversos gases também. Entretanto em demasia já não é natural. Vá para o veterinário se persistir ocorrendo continuamente. Provavelmente seja somente uma variação na ração. Um inimigo legítimo para o seu Basset é a gordura em demasia. Olhe incessantemente sua ração, porque sempre que tiver ração nas suas vasilhas eles irão ingeri-la. Então já sabe: se alimentar excessivamente, problemas nas costas e nas pernas vão surgir, não tenha dúvidas. A dosagem de ração que necessita de ser dada a um Basset Hound varia em relação à forma física de cada cachorro, e não de acordo com a quantidade aconselhada no saco ou lata da ração. Forneça alimentos a eles duas ou três vezes ao dia com o objetivo de se prevenir qualquer problema futuro. E não aprove que seu Basset Hound realize exercícios físicos com bastante força logo depois de se alimentar. Não é simplesmente simplesmente comer e está tudo bem. Você precisa enxergar se ele está passando bem após a refeição, preferentemente por mais ou menos 60 min. As orelhas alongadas do Basset Hound tem de ser higienizadas por semana com o objetivo de precaver contaminações no ouvido. É fundamental purificar as extremidades das orelhas do Basset Hound com muita frequência porque, por serem compridas, as orelhas são capazes de rastejar através do chão, por sobre poças de água, ficando muito imundas. Embora o seu Basset Hound seja forte e incrivelmente veloz, mesmo que tenha patas muito pequenas, é melhor não incentivá-lo a pular, por exemplo, de um carro. Vendo que seu cachorro vai saltar, pegue-o e apoie as suas costas com cuidado e, então, ponha-o no solo. Filhotinhos de Basset Hound podem ter alguns problemas à medida que amadurecem. Mostre para o seu Basset que ele não pode pular de cima das mobílias e do veículo. Jamais deixe-o realizar qualquer ameaça de saltar. Com dois terços do peso corporal na parte da frente do seu pequeno corpo, o Basset Hound não é um exímio nadador. Faça de tudo com o objetivo de que seu Basset Hound não caia em uma piscina, visto que ele pode vir a ter complicações e afogar. Para comprar um cachorro sadio, jamais escolha um filhotinho de um criador inconsequente ou em um comércio de cachorros sem procedência. Procure por um criador confiável que verifica seus cães reprodutores com o objetivo de se assegurar que os espécimes estão libertos de enfermidades genéticas que consigam ser passados para os filhotes.

História do Basset Hound

Os Hounds originaram-se em uma variação da estirpe de St. Hubert, que produziu um cãozinho anão de patas muito curtas. Não obstante sua gênese remontar ao intuito de caça, justamente pelo seu físico e suas pequenas pernas, o Basset pode ter sido empregado primeiramente como simples curiosidade. Encontrou-se no caderno ilustrado sobre animais de caças, “La Venerie”, em 1585 que possuímos o primeiro arquivo do Basset Hound. Os Bassets Hounds são bem parecidos com os novos Basset Artésien Normand, bastante solicitados nos dias de hoje na França. Bastante usados pelas pessoas mais pobres da nação francesa para perseguir, sobretudo no momento após a Revolução Francesa, na verdade o Basset foi bastante popular primeiramente no meio da nobreza francesa. Eles chegaram na Inglaterra até metade do século XIX. O primeiro par de Bassets Hounds produziu cinco cachorrinhos na Inglaterra no ano de 1866. Consequentemente, em 1874, Sir Everett Millais comprou um Basset Hound da França. Em parceria com Lord Onslow e George Krehl, Millais passou a desenvolver a espécie na Inglaterra, possuindo um próprio canil pra isto. Millais é tido como o responsável por disseminar o Basset na Grã-Bretanha, sendo chamado de “criador do Basset Hound”. A primeira demonstração de um Basset foi no ano de 1875 em um evento para cachorros da Grã-Bretanha. Ao passo que a princesa de Gales, Alexandra, apadrinhou determinados cães Bassets e conservou-os em um canil da Realeza, eles se tornaram muito mais conhecidos. O clube britânico Basset Hound foi criado em 1884 na Inglaterra. O Basset foi para as Américas no período colonial, porém não se espalhou propriamente nos Estados Unidos até o princípio do século XIX. A AKC (American Kennel Club) intitulou oficialmente a raça em 1916, mesmo que o Basset foi catalogado primeiramente em 1885. O ano de 1928 foi um marco para o Basset Hound nas Américas. Houve uma história contada no periódico Time, onde essa teria sido provavelmente observada pelo olhar de um cachorrinho Basset Hound. Esta revista também colocou a fotografia do Basset Hound nas primeiras páginas. Logo após a esta publicação, o encanto do Basset foi encontrado e ele tornou-se mais famoso dia após dia. Graças a sua bela aparência, o Basset foi introduzido na cultura, de forma geral, em torno da década de 60. O Basset é tão popular que foi apontado pelo AKC em vigésimo oitavo de 155 raças que há no planeta. Isto revela como o Basset se disseminou em todo o mundo. O método como seus proprietários festejam seu encanto pela raça é muito difícil de se revelar. Milhões de familiares e de Bassets vão a espetáculos singulares que acontecem em várias extensões do mundo.História do Basset Hound

De proveniência gaulesa, Basset Hounds provavelmente originam-se do St. Hubert Hound, o ancestral do atual Bloodhound, e apareceram no momento em que uma mutação na linhagem de St. Hubert desenvolveu um espécime de pernas encurtadas ou nanico. Provavelmente os cães deste tipo tivessem sido preservados como preciosidades e, mais tarde, gerados com o propósito de caçar no momento em que sua capacidade de encontrar coelhos e lebres ocultos por baixo de vegetais em florestas densas foi enxergada. A primeira menção apontada de um Basset Hound foi em um livro de desenhar acerca de caça, “La Venerie”, redigido por Jacques du Fouilloux, no ano de 1585. Os Bassets Hounds são bem semelhantes com os atuais Basset Artésien Normand, bastante solicitados nos dias de hoje na França. Os Basset Hounds foram primeiro populares com a aristocracia na França, mas depois da Revolução Francesa, eles tornaram-se os cães de caça dos pobres que precisavam de um cão que conseguiam acompanhar andando, sem ter acesso aos equinos da época. Na metade dos anos 1800, o Basset foi para a Grã-Bretanha. Lord Galway introduziu um casal de cães da espécie Basset Hound à Inglaterra em 1866 e eles geraram uma ninhada de cinco filhotes. Foi Sir Everett Millais quem trouxe um Basset Hound do país francês, no ano de 1874. Em parceria com Lord Onslow e George Krehl, Millais passou a desenvolver a espécie na Inglaterra, possuindo um próprio canil pra isso. Millais é reverenciado como o responsável por espalhar o Basset na Grã-Bretanha, sendo chamado de “pai do Basset Hound”. Millais mostrou primeiramente um Basset em um espetáculo de cachorros ingleses em 1875. Poucos anos em seguida, a espécie tornou-se ainda mais famosa quando Alexandra, a princesa de Gales, conservou Basset Hounds nos canis da Realeza. O clube britânico Basset Hound foi criado em 1884 na Inglaterra. Ainda que o Basset Hound tenha entrado na América, provavelmente, nos períodos coloniais, a espécie não se transformou própria nos Estados Unidos até o princípio dos anos 1900. O American Kennel Club (AKC) começou a assinalar Basset Hounds no ano de 1885, sendo o primeiro, um cachorro intitulado Bouncer, todavia foi em 1916 que o AKC reconheceu de maneira formal a espécie. Contudo, na América, no ano de 1928, foi que o Basset experimentou uma extensa reviravolta. Teve uma história divulgada no periódico Time, onde esta foi provavelmente percebida pelo ponto-de-vista de um cachorrinho Basset Hound. Esta revista inclusive pôs a fotografia do Basset Hound na capa. O fascínio do Basset Hound foi descoberto, e a partir desse período, o Basset Hound passou a expandir sua fama. Devido à sua bela aparência, o Basset foi introduzido na cultura, de forma geral, mais ou menos na década de 60. O Basset Hound é, atualmente, tido como o vigésimo oitavo em um total de cento e cinquenta e cinco espécies e variedades apontadas pelo AKC, um testemunho de sua popularidade perseverante. Os donos de cães da raça Basset Hound enaltecem seu amor pela espécie de maneiras que são tão singulares como a fisionomia de seus cachorros. Milhares de famílias e de Bassets se dirigem a espetáculos únicos que ocorrem em muitas extensões do planeta.

Tamanho do Basset Hound

Não é fácil alçar espécime maduro da raça Basset Hound, por isso tenha ciência disso ao obter um cachorro dessa espécie para conviver em uma casa com algumas escadas. Você será capacitado para levar seu Basset Hound pra dentro e pra fora facilmente se ele se encontrar enfermo ou velho e precisar ser conduzido?

Personalidade do Basset Hound

O Basset, com sua aparência leve, é incrivelmente relaxado. O que literalmente remove a sua atenção são os cheiros que ele sente. Apesar de retratar bastante calma, ele está constantemente atento. Ele é muito birrento, especialmente se não for perfeitamente ensinado, quer dizer, no momento em que se utiliza demasiada severidade ou estupidez. A forma mais indicada de domesticar um Basset Hound é empregar processos positivos e dar a ele agrados. Faça com que seu Basset vivencie outras sensações desde filhote: relacionar-se com os demais cães, pessoas e odores, consequentemente ele pode se sociabilizar muito mais tranquilamente. A sociabilização irá ajudar a garantir que seu cãozinho Basset Hound se desenvolva para ser um cão harmonizado.

Saúde do Basset Hound

Basset Hounds muitas vezes são sadios, contudo, que nem todas as raças, são predispostos a alguns problemas de saúde. Não significa que todos os Bassets terão os problemas anteriormente retratados, porém atente-se, porque possa acontecer que seu cachorrinho seja atingido por alguma doença. Se você está obtendo um filhotinho de cachorro, veja um ótimo lugar que irá lhe apresentar autorizações de saúde dos pais deste filhotinho. Autorizações de saúde constatam que o cachorro foi analisado e está livre de certos problemas. Dilatação gástrica-volvulus (GDV): inclusive conhecido como inchaço ou torção gástrica, esta é uma situação que ameaça a vida e que é capaz de atingir cachorros como Basset Hound, especialmente se eles são nutridos com bastante quantidade de alimentos diariamente, se comem depressa. Existem quem creia que o tipo de alimento que é dado ao cachorro também pode ser um fator que promove o inchaço. A dilatação é mais frequente entre cachorros mais velhos, porém pode ocorrer em em qualquer fase da vida. A torção ocorre depois de um aglomeramento de ar ou gases no estômago. A volta do sangue ao coração é bloqueada, porque o cão não pode regurgitar ou arrotar para se livrar do excesso de ar no seu sistema digestivo. A pressão sanguínea diminui e o cão entra em um estado de choque. O cão vai falecer caso não seja atendido por um médico-veterinário de imediato. Desconfie de inchaço se o seu cão possui um abdômen distendido, está espumando abusivamente e regurgitando sem parar. Ele também é capaz de estar agitado, depressivo, letárgico e débil, com uma pulsação cardíaca acelerada. Existem suspeitas de que a dilatação gástrica é herdada, em razão disso sugere-se que cães que têm esta condição precisem ser castrados ou esterilizados. Enfermidade de Von Willebrand: trata-se de uma enfermidade hereditária que pode proporcionar sangramento de leve a relativamente grave e prolongado. Peça ao veterinário um exame inteiro de sangue a fim de verificar se o seu Basset Hound apresenta alguma enfermidade de Von Willebrand. Panosteíte (ainda denominado de Laminação errante ou Transiente): Essa é uma enfermidade indescritível que certas vezes é observada em jovens Basset Hounds. Sem dificuldades por muito tempo, os bebês são capazes de superar o quadro até os dois anos. Pode ser complexa ou leve a claudicação. Vários médicos-veterinários não estão conscientes deste distúrbio em Basset Hounds e podem localizar o animal com uma displasia do cotovelo, displasia do quadril, luxação da patela ou distúrbios ainda mais sérios. Se diagnosticado equivocadamente, o veterinário pode desejar executar uma cirurgia no seu cachorro que não é precisa. Ao observar sintomas, peça uma outra sugestão a um especialista em ortopedia antes de consentir que a operação seja feita. Glaucoma: É bem usual encontrar Bassets com Glaucoma, essa que é uma doença bem frequente na raça. Ela é definida pelo aumento da pressão do olho, suscitando a cegueira. Se você perceber seu Basset Hound pressionando ou esfregando os olhos, ou se o olho ou os olhos aparentarem estar vermelhos ou curvos, leve o seu cachorro instantaneamente ao médico-veterinário para uma consulta médica. O glaucoma tem enorme possibilidade de acarretar agravos à retina e ao nervo óptico em questão de tempo. Alergias: as alergias são habituais a cães da raça Basset Hound. Vai-se suprimindo certos alimentos da dieta do cachorro até que se perceba o real agente do distúrbio. As alergias de contato são acarretadas por uma reação a alguma coisa que toca na pele do cão, como rouparia de cama, pós para pulgas, xampús para cães ou outros produtos químicos. Elas são curadas detectando e retirando a causaIdentifica-se a razão e, depois, retira-se completamente o que estiver fazendo mal ao seu cachorro. Luxação patelar: Muito frequente em cachorros menores. Quando a patela não se encontra perfeitamente bem alinhada, então ocorre a Luxação Patelar. Assim como um salto, causa uma passada anormal ou uma claudicação na sua pata. É uma situação que se faz presente no princípio, mesmo que o desalinhamento real ou luxação nem sempre suceda até bem mais tarde. Enfermidade do disco intervertebral: Em alguns casos pode existir a perda do controle do intestino e do trato renal, tal como a dificuldade em se levantar através das patas traseiras ou uma paralisação. É muito preciso toda vez apoiar as costas e a parte da frente do seu Basset Hound ao agarrá-lo. Diversas intervenções podem ser realizadas com o objetivo de curar enfermidade, incluindo: cirurgia, o uso de remédios ou o exílio. Em certos casos, é preciso atar o cachorro a uma cadeira de rodas para cãozinhos para que ele consiga se mover. Contaminações de ouvido: Se o ouvido começar a manifestar odores desagradáveis, vá ao veterinário rapidamente, porque isso pode ser um indício de infecção no ouvido. Obesidade: As raças Basset Hound tendem a sofrer com um significativo distúrbio: a obesidade. Displasia do quadril: Essa deformidade no quadril pode se originar por diversos causadores: genéticos, dieta e o ambiente. Basset Hounds afetados conseguem ser capazes de levar vidas normais e sadias, porém muitos podem carecer de procedimentos cirúrgicos intento de se locomoverem sem impedimentos. Essa é uma circunstância genética em que o fêmur não adapta adequadamente nas articulações do quadril. Diversos cães demonstram dor e claudicação em uma ou todas as pernas de trás, contudo você pode não perceber sinais de desconforto em um cão com displasia do quadril. Somente com o raio-X podemos identificar qualquer tipo de desequilíbrio em cães mais velhos. Os cães com displasia na anca não podem se proliferar. Confira com o vendedor a permissão de saúde, demonstrando que o animal se acha em ótimas condições salutares e não há qualquer vestígio do distúrbio. A displasia do quadril é hereditária, porém ainda pode ser desencadeada por fatores ecossistêmicos, que nem o desenvolvimento veloz, uma dieta de alta caloria ou machucados gerados por pular ou desabar em pisos lisos.

Cuidados com o Basset Hound

Esses cães não precisam viver ao ar livre em situações extremas de calor ou frio. Mesmo que sejam preguiçosos, eles amam passear durante muito tempo, principalmente se encontrarem aromas que atraiam a sua atenção.

Alimentação do Basset Hound

Dose diária sugerida: 1, 5 a 2, 5 xícaras de ração de excelente qualidade por dia, fracionada em duas refeições. O quanto seu cão adulto consome depende do porte físico, da idade, do metabolismo e do grau de exercício físico. A quantidade de comida difere para os cães, bem como difere para os seres humanos. Um cão que vive recostado o tempo todo usualmente necessita de bem mais alimentação do que um que se mexe todo dia. A qualidade do alimento pra cães que você compra inclusive faz toda diferença – quanto melhor o alimento pra cachorros, você vai suster o pet melhor e menos quantidade vai precisar ser colocada na vasilha. O Basset Hound gosta de comer e são inclinados ao excesso de peso. Jamais deixe comida acessível todo momento para ele, desse modo você vai deixar em excelente condicionamento físico e livre de todo tipo enfermidade.

Cor do pelo e limpeza

Os Basset Hounds possuem pelo liso e curto que repelem a impureza e a água. Seja qual for o clima, o pelo denso do Basset é capaz de resguardar o cão. A pele é solta e flexível, dando ao cachorro Basset sua clássica aparência “enrugada”. Um tom amarelado e branco é aceitável, contudo dificilmente é percebido. Devido a problemas nos seus genes, ainda existem na cor acinzentada, porém, devido a isso, não é recomendado que isto ocorra. A não ser pelos cuidados com a higiene do ouvido e das rugas do rosto e com as salivações que o Basset Hound vai deixando por toda a casa, este animal é simples de tratar. A umidade e a impureza são afastadas pela pelagem bastante pequena. Muito raramente você irá perder tempo banhando seu cão, a não ser que ele tenha se enfiado em uma sujeira. Os pelos desse cão caem ao longo de todo o ano, porém se você pentear seu cachorro semanalmente, isso não irá ser um enorme problema. As orelhas ficam bastante imundas por causa dos Bassets as esfregarem por todo o solo. As infecções de ouvidos também são um enorme problema, porque o ar não entra bem no ouvido interno. Por conta disso é necessário higienizar o interior dos ouvidos do seu Basset Hound pelo menos uma vez por semana com uma solução recomendada pelo veterinário. Limpe o lado externo das orelhas para retirar qualquer impureza, higienize as rugas faciais com um pano umedecido e desça-as inteiramente, e examine as patas para observar se há machucados entre os dedos dos pés. Escovar os dentes cotidianamente é imprescindível se você quiser evitar a enfermidade das gengivas e o hálito ruim. Corte as unhas do Basset Hound 1 ou 2 vezes a cada mês. Se, ao caminhar, tiver um ruído, então está na hora de aparar as garras do seu cão. As garras cortadas mantêm os pés em boas condições e impedem os arranhões em suas canelas cada vez que seu Basset Hound salta em cima de você com alegria para agraciá-lo. Comece a acostumar seu Basset Hound a ser penteado e examinado quando ele ainda é um filhote. Confira as patas e os ouvidos, bem como as pernas para prevenir enfermidades posteriores. Faça desse período uma prática positiva, cheia de palavras amigas e agrados e você estará preparando o cão para exames clínicos simples e para outros tratamentos quando for adulto.

Crianças e outros animais domésticos

Eles conseguem se dar bastante bem com as crianças pequenas. Entretanto nunca deixe que uma criança monte em seu cãozinho, porque a sua coluna é lesionada tranquilamente, e, especialmente, que as crianças jamais os aflijam. Nunca tire os olhos do seu cachorro quando ver alguma criança se aproximando, pois as crianças podem pegar a cauda ou a orelha, fazendo com que este cachorro fique bravo e contra-ataque com uma dentada. Instrua sua criancinha a jamais se aproximar de todo tipo de cachorro enquanto ele estiver comendo e a não tentar retirar a vasilha de comida do cachorro. Os Basset Hounds gozam do acompanhamento de outros cães e também são capazes de lidar bem com os gatos, especialmente se estes animais são apresentados a eles ainda bem pequenos.